Dobrei a meta na Unimed Run – SJC

Fazia tempo que eu não tinha 3 domingos seguidos de Corrida no meu calendário. No dia 19/07 foram 10k na Oscar de Taubaté, dia 26/07 subiu para15k na corrida de Aniversário de São José, e no domingo, dia 02/08 os 10k da Unimed Run.
A corrida que acontece na Via Norte, com duas voltas para os 10km, o que leva muita gente optar pelos 5k e evitar a subir duas vezes a Avenida São José. Confesso que não gostava muito de fazer duas voltas, mas hoje passei a gostar desse percurso, e fazer duas voltas iguais dá pra preparar na primeira a estratégia da segunda.
E foi assim, com o pensamento de me manter um sub-5, mas de forma tranquila e confortável, diga-se, sem uma meta estabelecida, que fui cedo para corrida.
Manhã gelada, neblina fria na via norte, que dá a volta no trecho norte do Banhado. Cafezinho quente na Tenda 100 Juizo, aos poucos o sol foi dissipando a neblina, e no solzinho que fiz meu aquecimento e me alinhei para largada.
Encontrar o ritmo no começo da prova não tem sido fácil, na ânsia de não deixar o tempo escapar, correr mais rápido no começo acaba-se gastando o fôlego que fará falta no final.
O tempo frio ajudou, e mantendo a média de 4:45min/km, e na primeira volta nem senti a subida da Avenida São José, no km 4, soltei as pernas e fechei os primeiros 5km em 00:23:50.
Se meta eu não tinha, ao passar com esse tempo, resolvi “dobrar a meta”, ainda que perdi um pouco o ritmo nesse início de repetição de percurso no km 6. Nesse momento, o amigo Claudemir foi quem deu a força, gritando para que mantivesse o ritmo, e deixasse pra descansar na subida lá no final.

Meta dobrada com alegria.

Meta dobrada com alegria. – Foto: Fábio Namiuti

 

Firmei as pernas, e concentrei nas passadas, e ao chegar na temida subida, nem parecia a mesma que eu passara 25 minutos antes. Diminuir foi inevitável, mas ao chegar ao ápice e fazer o retorno, foi dar uma respirada, e soltar as pernas. Aproveitando que pra baixo todo Santo ajuda, busquei no último km minha melhor volta com 4:30 min para fechar os 10km da prova com 48m07s, como sempre, apitando muito e comemorando mais uma medalha conquistada.

E foi assim, correndo sem meta, que fui lá, e dobrei a minha, sem demagogia, somente com o resultado do esforço e treinamento.