Archive for novembro 2013

7ª Oscar Fashion Running Adidas

Minha última prova havia sido em Setembro, a Maratona de Revezamento Pão de Açúcar, aonde corri 21km. Outubro foi um mês de treinamento, de recuperar a forma. Me dediquei a melhorar minha performance na distância entre 10 e 15K, com o objetivo de fazer um bom tempo na São Silvestre.

Felicidade da nova marca pessoal. Foto: Aline Andrade

Felicidade da nova marca pessoal.
Foto: Aline Andrade

Foram bons treinos, alguns especiais, que mereciam até postagens, mas que acabaram passando batido, por falta de inspiração ou tempo. Vale destacar o Simulado da Corrida da Virada de São José dos Campos, aonde fiz os 15km em 1h17m, ritmo de prova. No treino noturno das Antena, também de quase 15km, com o destaque para as subidas nível hard dos dois pontos mais altos de São José dos Campos, e também o próprio simulado da Corrida da Oscar, que foi básico para preparação da própria corrida, e aonde estabeleci a estratégia da prova.

Cheguei na corrida confiante de que teria pelo menos a minha melhor marca do ano nos 10k. Na corrida de Eugênio de Melo, havia feito em 50m17s, e já havia ficado contente, mas ainda estava longe dos 48m09s feitos em 2012 em Jacareí.

Não existe mágica. Se o objetivo é baixar o tempo, tem que treinar direito, focado, e foi assim que fiz, respeitando as planilhas e recomendações do coach Matheus Henrique. Tentando acompanhar os atletas mais rápidos nos treinos coletivos, e me superando nos treinos solitários. Mas também me dediquei a ajudar o amigo Maurílio Chagas, na sua empreitada rumo a São Silvestre, deixando alguns domingos para treinar com ele.

Focado me posicionei na largada, nem tanto a frente, nem tanto atrás, e consegui imprimir um bom ritmo no início na Av. Cidade Jardim, aproveitando uma curta descida para pegar a subida mais acentuada da corrida, no segundo km. Após a volta pela Av. Cassiopeia, retornamos para Cidade Jardim, e o longo aclive, não muito acentuado, mas continuo, até ai o pace estava na média proposta de 4:45/km, mas fiz nesse trecho minhas duas piores passagens (5:00 no km4 e 5:13 no km5).

Maurílio está no rumo certo para sua primeira São Silvestre. Foto: Aline Andrade

Maurílio está no rumo certo para sua primeira São Silvestre. Foto: Aline Andrade

Mas isso estava no planejamento, descansar um pouquinho no final da primeira metade, para usar todas as minhas forças na segunda parte da prova, afinal, tudo que sobe, desce, e foi na descida que dei tudo de mim. Os km seguintes foram alucinantes: 4:39, 4:45, e um mágico 4:24 no km 8, no final da descida da Cidade Jardim. No km 9 ali tem uma pequena subida, passei embalado por ela e encontrei alguém no ritmo que eu queria, para seguir até o final, fechando a prova em 47m13s (tempo oficial – resultados clicando aqui). O GPS deu uma diferença de 100 metros pra menos, mas se a marca oficial homologada era de 10km então, fica estabelecido o “meu” novo recorde mundial.

E também o do meu amigo Maurílio Chagas, que conseguiu terminar a prova em 1h01m e agora pode dizer que corre a 10km/h.

Equipe 100 Juízo!

Equipe 100 Juízo!

Festa na tenda 100 Juízo, aonde tinha até panetone dessa vez. Uma tremenda confraternização dos Malucos do Asfalto, cada qual feliz com seu desempenho na prova.

Para finalizar, a Corrida da Oscar, na sua 7ª Edição, firma-se como uma das mais tradicionais de São José dos Campos. Muito bem organizada pela Avatar, do Sylvio Bitencourt, que busca sempre melhorar e corrigir possíveis falhas dos anos anteriores, trazendo novidades, como o Treino Oficial e Palestras Esportivas, e mais importante, escutando as reivindicações daqueles que só querem o melhor para as corridas de rua: os corredores.

Leia também o relato do Fábio Namiuti clicando aqui.