Archive for junho 2013

Seven days!

Correr uma Maratona requer uma programação longa, são pelo menos 16 semanas de treinamento. Quando torci o pé no dia 03 de abril, e fiquei parado em tratamento até o dia 20 de maio, todo o meu planejamento para a Maratona do Rio (dia 07 de Julho) ficou prejudicado. Me restaram  6 semanas para recuperar o condicionamento físico, aumentar a rodagem e estar apto a correr os 42km. Ainda pensei em trocar a inscrição para Meia, mas estas já estavam encerradas, então, foi planejar um “treino intensivo”, sabendo que correria alguns riscos nessa preparação.
Quando fiz o treino da Volta ao Banhado no dia 16 de junho, completando 29,5km, achei que ainda não estava pronto. Na semana seguinte fiz mais um treino, dessa vez de 32km, para buscar a confiança, e encontrei, ao fazer mais duas voltas dentro do Parque Vicentina, depois de já ter corrido 30km nas ruas.
Três dias depois, na quarta-feira, dia 26, treinando tiros no mesmo Vicentina Aranha, comecei a sentir o Tendão de Aquiles após a 5 volta. Parei, e depois que esfriou, doeu muito. Tendão inflamado por excesso de treino. Iniciei o tratamento, sem pensar na possibilidade de desistir da Maratona. Gelo, compressa quente, anti-inflamatório. Mas o tendão seguiu doendo muito nos dias seguintes, até que hoje, dia da Unimed Run, levantei sem dor alguma. Fui para prova, mas não para correr, mas sim rever os amigos, o que é sempre bom num momento como esse, e ainda aproveitei para tirar fotos da prova, que foi bem bacana, com uma chuva despencando minutos antes da largada, e que deixou o percurso bem pesado, ou seja, nada recomendado para alguém querendo uma recuperação rápida.
Ainda tenho mais alguns dias de compressa quente e anti-inflamatório, mas só de não sentir dores, tenho certeza de que estarei bem. Além do que, já sou escolado em ter lesões pré-provas chave, quem leu meu relato da primeira São Silvestre sabe como foi pisar num ouriço faltando 1 semana para corrida.

Sete dias! “Seven days” para espantar a uruca, afinal, com emoção é mais gostoso!

Seven days to the Marathon

Seven days!

 

Que venha a Maratona!

Último longão para Maratona do Rio: Treino de 32 km, visando chegar na prova alvo com confiança. A dor é inevitável, estar preparado para ela é que é o ponto chave. E assim vou para o grande desafio de 2013, acreditando, que apesar do menor tempo de treinos, e vindo de uma lesão da qual nunca tive antes em 4 anos de corrida, me sinto melhor do que no ano passado.

O treino da Volta ao Banhado seria o último, mas no final, achei que fiquei devendo, e chegar no Rio, com aquela sensação seria ruim. Então, me programei para esse longão, 14 dias antes da prova.

Com o Edson no Pq Vicentina Aranha

Com o Edson no Vicentina Aranha

O amigo Edson Cassiano foi o companheiro dessa empreitada, e as 7 horas os dois Malucos do Asfalto já estavam a postos no Parque Vicentina Aranha.

Percurso simples, sem grandes subidas. O objetivo era de completar, e ficar pelo menos 3 horas correndo. Mantivemos um ritmo até mais lento do que na semana anterior, um pouco acima dos 6:00/km. Mas que também baixamos e subimos em alguns trechos, conforme o percurso.

Correr na beira da Dutra, no trecho da Panasonic e da Jonhson é bem legal, apesar de estar na beira do asfalto, tem um caminho para pedestres, protegido pelo guard rail. Os caminhões passam rente, jogando vento e conseguimos manter um bom ritmo na subida. (Já falei sobre esse percurso: Correndo com segurança na Rodovia )

Já no trecho do Aquarius tem uma curta mas não menos dolorosa subidinha para chegar na praça do bairro. Ali falei para o Edson mentalizar a Av. Niemeyer, que é o divisor de águas da Maratona do Rio, subiu bem, vai chegar bem (assim espero).

Diz a lenda que passar por baixo do monumento japonês recupera todos os níveis de energia.

Diz a lenda que passar por baixo do Torii Japonês recupera todos os níveis de energia.

O Edson já tinha dado pinta que faria o treino mais curto, seguindo seu caminho direto para o Parque depois da Avenida Cassiano Ricardo. Ainda tentei dar um incentivo ao amigo, falando que se passasse por baixo do monumento Japonês, sua energia seria recuperada. Bom, logo após o Torii vem a descida do Colinas, até que dá essa impressão. Na avenida São João nos separamos, e segui pelo percurso em direção ao Esplanada.

A cara de satisfação em completar 32km inteiro.

A cara de satisfação do dever cumprido.

 

Acabei diminuindo as voltas que faria no bairro e cheguei no Vicentina Aranha com 29,5km percorridos. Mas não me abati, diferentemente do treino da semana anterior, dei mas duas voltas e meia no percurso do Parque e inteirei os 32k. Com a satisfação de que “Sim, eu posso!”

Dia 07 de julho o Rio de Janeiro me espere, pois, além de me sentir melhor, já conheço os atalhos da mais bela Maratona do Mundo.

Volta ao Banhado 2013

Vista parcial do Banhado no centro da cidade - Foto: Adenir Brito - PMSJC

Vista parcial do Banhado no centro da cidade
Foto: Adenir Brito – PMSJC

Existem treinos que valem mais do que uma corrida, a Volta do Banhado é um desses.
Para quem não conhece São José dos Campos, o Banhado é o cartão postal da cidade, uma área de proteção ambiental de  4,32 milhões de metros quadrados, encravado no centro da cidade e cortado pelo Rio Paraíba.

Em 2011 tivemos a primeira edição desse treino de luxo. Organizado pelo amigo Michel, teve cerca de 28km, e fomos somente 7 malucos, 6 corredores e o Willian dando apoio de bike e fazendo as fotos.

Em 2012 não participei, mas a quantidade de corredores aumentou. Em 2013, mais de 30

Em 2011 foram somente esses 6 corajosos a participar do desafio

Em 2011 foram somente esses 6 corajosos a participar do desafio – Foto: Willian

corredores e um staff de peso, com os ciclistas da Pedal 100 Juizo, dando todo o apoio de hidratação para a galera.

Com uma preparação curta para Maratona do Rio, por conta da torção do pé, seria o grande teste para prova. E foi.

É um treino pedreira com alto grau de dificuldade, seja pela alternância de pisos, como pela subidas e descidas, mas um dos mais belos percursos para se correr em São José dos Campos.

Chegamos cedo no local da partida, o Centro Poliesportivo do Altos de Santana, e já tinha uma grande turma por lá. O tempo fresco e nublado ajuda no desempenho, e as 7h48 da manhã do domingo partimos para o nosso objetivo:  Dar a volta no Banhado.

A Volta do Banhado registrada no GPS do My-Coach

A Volta do Banhado registrada no GPS do My-Coach

O percurso sai da beira do Rio Paraíba, mas logo a frente a estrada cruza Rio Jaguari, e pouco depois do km 3, viramos por uma estrada rural. O asfalto vira terra e vai seguindo junto a linha férrea.

Os primeiros 40 minutos renderam bem e passaram rápido, e logo a frente, quando retornamos

Fechando a fila em 2013

A turma que fechou a fila em 2013

ao asfalto, vem a primeira subida da Avenida Corcovado no km 8, aliás o percurso é cheio de montanhas famosas, no trecho final subimos o Pico das Agulhas Negras, cruzamos o Monte Everest e passamos pelo Monte Fuji.

Seguimos em bom ritmo por todo o Urbanova, e chegamos no km 20 exatamente em 2 horas já na Avenida Anchieta. Ali comecei a sentir o cansaço e resolvi ligar meu dopping. Normalmente não corro escutando música, gosto de ouvir as passadas, escutar o corpo, e também os sons da natureza, principalmente na parte rural de um treino como esse.

Correr ao lado desse cara é sempre uma honra.

Correr ao lado do Fábio é sempre uma honra.

Mas tenho sentido que nos momentos finais do treino, quando o rendimento começa a cair, ligar a trilha sonora tem ajudado a encontrar novas energias, e realmente mais uma vez ajudou. Voltei a encontrar o ritmo e fui assim até o final da Via Norte, para o desafio final nas tais ruas de nome de Montanhas e que fazem jus aos nomes, pela forte inclinação. Quando achei que tinha errado o caminho, o Fabio Namiuti apareceu, tinha parado para hidratar, e terminamos juntos o treino, dando um migué na última subida e virando antes do programado, mas cumprindo a meta e fechando o percurso com 29,5km em 3h05m.

Para fechar a Maratona ainda faltam mais 12km, mas esse desafio trouxe a confiança de que ainda tenho o que melhorar para cumprir essa meta dia 07 de julho na Cidade Maravilhosa.

No final as caras de alegria de todos que deram a Volta no Banhado, seja correndo ou dando a força na hidratação, com um agradecimento especial para turma do Pedal 100 Juízo. Fizemos um pic-nic de recuperação de energia, com a satisfação de termos tido muito mais do que um treino, uma manhã maravilhosa de domingo junto dos amigos.

Mais de 30 participantes em 2013 entre corredores e o apoio do Pedal 100 Juízo.

Mais de 30 participantes em 2013 entre corredores e o apoio do Pedal 100 Juízo.