Archive for setembro 2012

1000 Km

Hoje completei 1000km correndo em 2012. Foram cerca de 102 horas ou mais de 4 dias que passei correndo, seja em treinos ou provas. E essa marca não poderia ter chegado de maneira melhor, com um tempo sub-5 nos 10km na Oscar Fashion  Running Adidas em São José dos Campos.
O novo percurso realmente deixou a prova mais rápida, mas ainda assim fiquei 1 minuto acima da marca do ano passado.
Corridas de duas voltas não são muito agradáveis, você pode até usar a primeira volta se preparar para segunda, mas nessa prova ela serviu pra lembrar que a subida da Av.Cidade Jardim vai ser mais dolorosa na segunda vez. Em compensação quando volta, descendo, é a hora de tentar recuperar o tempo e sentar a bota. Passei nos 5km com 24minutos , e para repetir os mesmos 24 na segunda volta seria uma façanha difícil, mesmo com o tempo fresco, que ajudou, mas para conseguir baixar dos 48 minutos vou depender de treinos focados nessa meta, e não sei se esse é mesmo meu objetivo. Deixa a corrida me levar.

1000km percorridos em 2012

Completar então 1000km num ano, para quem não corre é uma distância enorme, mas para muitos dos meus amigos corredores pode até parecer uma marca modesta, alguns estão perto de dobrar essa distância em 2012. E realmente é pouco, para quem treinou para uma Maratona e acabou correndo duas, mas cada um tem seu ritmo, seus treinos e seus tempos. Em 2011 corri 1182km, média de 98,5km por mês. Esse ano a média está em 110km, estou na mesma toada, e se pensar que no mês de abril, em plena preparação para Maratona, só pude correr 35km, então estou subindo a média.
Cada km desses 1000 foi muito bem percorrido, a maioria deles por aqui mesmo, pelas ruas de São José dos Campos, mas outros foram mais longe e foram doídos como as duas maratonas (São Paulo e Rio), subi alto como na primeira prova do ano, na Volta ao Cristo de Poços de Caldas e os 1686 metros de altitude do Morro de São Domingos, e foram bem divertidos, como nas provas que viajamos com a 100 Juízo, como Barueri, Ilhabela, Tremembé.
Chegar aos 1000km correndo ao lado da família e dos amigos, isso não tem preço. Todo mundo faz parte um pouquinho dessa quilometragem, os companheiros de equipe, amigos de treinos e provas.
Meu filho João, na sua  4ª corrida, fechou os 5km em 27 minutos. Vem baixando seu tempo em 2 minutos a cada prova, se pegar firme nos treinos, logo estará voando. Depois ainda pude buscar o colega “Robert” Diego Bragion, que fazia sua primeira corrida, e já encarou os 10k, com um tempo pra lá de bom, 54min. É mais um que vai pegar o gosto pela corrida.
E não tem coisa melhor do que rever a turma, os que estavam parados voltando a correr, ver amigos se superando, baixando marcas, levando canecos pra casa, e ver que muita gente pulou da cama cedo, numa manhã fria, para praticar uma atividade saudável, seja correndo, seja caminhando, ou simplesmente incentivando os participantes de uma atividade que faz bem ao corpo e a alma.

Correndo com segurança na Rodovia!

Quem gosta de correr em rodovias sabe o quanto é perigoso. Tem que tomar muitos cuidados para não correr riscos desnecessários, correr no sentido contrário da pista é um deles, guardar a devida distância correndo no canto do acostamento, observar bem os trechos aonde o acostamento é mais utilizado, e aproveitar as margens gramadas, e se puder evitar os trechos mais movimentados é bem melhor. Música nos ouvidos, nem pensar, nesses locais é necessário ter toda a atenção voltada ao percurso e ao movimento.
Já por 2 anos consecutivos, a Equipe 100 Juízo faz um Treinão de Fé, que nesse ano saiu de Taubaté e foi até a Cidade de Aparecida, percorrendo, dos seus aproximadamente 40km, boa parte na Via Dutra, a mais movimentada rodovia brasileira, e que é o trecho Rio-SP da BR-116, que liga o Sul ao Nordeste. Esse treino é cercado de cuidados, e por motivos logísticos, segue o fluxo da rodovia, para o atendimento dos carros de apoio. Ainda não tive oportunidade de fazê-lo, mas pro ano que vem já está na agenda.

Correndo em Rodovias

Sempre gostei de correr em Rodovias. Em Ribeirão fiz alguns treinos na Anhanguera, e sempre corria na SP-333 e SP-328, que liga Ribeirão a Bonfim Paulista, tomava uma água no posto e voltava pra casa. Já tive oportunidade também de correr na Castelo Branco, na cidade de Águas de Santa Bárbara, aonde mora meu pai, fazendo o trecho que liga a cidade a bela cachoeira, ponto turístico local, e já corri também na Rio-Santos, em Bertioga.
Sempre tive um pouco de receio de correr na Dutra, mas tem um percurso bem seguro para quem queira se aventurar em São José dos Campos. No lado direito, sentido São Paulo, trecho da Johnson, Panasonic, passando pela Polícia Rodoviária até a UNIP é bem seguro. Fiz ele duas vezes voltando, fui até o bairro do Limoeiro (UNIP) por dentro, pelo Jardim das Industrias,e voltei pela Dutra. E tem até direito a emoção, do Posto da Polícia em diante, tem uma espécia de ciclovia, de cimento, bem afastada da pista, e protegida por guard rail, e na ponte da Panasonic, ela passa rente pista, mas com a proteção, então dá pra correr bem próximo aos carros, e sentir o vento forte a cada caminhão que passa, com segurança. Depois vem uma longa subida, até chegar na Johnson, aonde corre-se na grama e é bem arborizado, o que ameniza o calor, conforme a época.é um treino muito bom.
Então fica a dica e o mapa do percurso para quem quiser se aventurar na Dutra.

Brinquedo Novo!

No dia 05 de Setembro fui presentado com uma Pulseira Nike+ SportBand numa promoção no Facebook do Arquivo de Corridas do Fábio Namiuti em parceria com a Loja GS Shop. Eu nem me lembrava da promoção e foi uma grata surpresa ter sido o ganhador.
Achei que seria bom esperar uma oportunidade especial para pegar o prêmio, mas a vontade de usá-lo logo foi maior, e ontem peguei com o Fábio.
Para quem não conhece, é uma pulseira e um chip que deve ser colocado no tênis compatível Nike+. Como não tenho tênis dessa marca e não pretendo comprar por hora, vi na internet que existe um suportinho para prender o chip no cadarço. Mas dormi matutando aquilo, se eu comprasse o suporte pela internet, seria pelo menos mais uma semana esperando para usar. E foi durante o sono mesmo que a idéia veio. Longe de mim querer aqui, divulgar um método de usar o produto da Nike em um tênis de qualquer outra marca, mas tão logo levantei, resolvi de maneira bem simples a questão: fiz um pequeno corte no lado de dentro da língua do meu tênis ASICS, e ali coloquei o chip, que ficou confortavelmente abrigado, protegido e escondido, e já sai para usá-lo pela primeira vez, em conjunto com o treino do MyCoach da Adidas ativado no celular, para conferir sua precisão.
Para o primeiro treino gostei muito, ele se comportou bem, e não me deixou na mão, pois o GPS do celular perdeu o sinal por várias vezes. O mais legal é a forma de registro e compartilhamento do treino, pois o reloginho pluga direto no computador pelo USB, e já transfere as informações.
Depois que eu já tiver feito uma boa rodagem com meu brinquedinho novo, farei uma avaliação melhor. Mas como incentivo a me fazer voltar a treinar de manhã, já valeu! E lembrando que “só ganha promoção. quem participa!”.

A Muralha da China é na Av. São José!

Domingão é dia de corrida, e nesse dia 02 de setembro não poderia ser diferente, foi a Etapa China da Série Delta em São José dos Campos. Prova muito bem organizada, com um kit bacana, camiseta legal, medalha bonita, o preço não é muito popular, apesar que ganhei a inscrição, e nesse ano, pelo menos nessa segunda etapa teve uma evolução, não repetindo o percurso da etapa Inglaterra, diferente do ano passado, quando as etapas foram no manjado percurso do Vidoca. Foi a primeira vez que participei de uma prova no percurso da Via Norte, e gostei. 
Tive a companhia do meu filho João, chegamos cedo as 7 horas e a Tenda dos Malucos do Asfalto, que já estava a todo vapor.
Minha meta, como falei na postagem anterior, sobre o “treino descanso” da semana, era baixar meu tempo da semana passada em Eugênio de Melo (50m00s nos 10k), e quem sabe, buscar a melhor marca na distância. E corri focado nisso, tentando não perder a mão, desde o começo e principalmente quando a Via Norte vai começando a subir, até chegar na Avenida São José, a Muralha da China, que aonde o bicho pega de vez, mas na decida da volta, dá pra tentar compensar. 
Correndo Focado – Crédito: Marlene Andrade
Ao fechar a primeira volta com 23m45s senti que se mantivesse a mesma batida, conseguiria. E consegui, pelo menos na parte plana, até chegar de novo na muralha, e não foi fácil, teve que ter a determinação e vontade de chegar. Depois de fazer o cotovelo, já perto da Rodoviária Velha, ainda dei uma respirada, e soltei as pernas nos últimos 2km, conseguindo fechar com 49m20s. Bem bacana, chegar apitando, com a galera gritando e até a trilha da minha chegada ajudou, tocando um I Gotta Feeling. Não bati meu recorde mas tive uma melhora de 40 segundos em uma semana, o que posso considerar  uma grande evolução, dado o percurso, que apesar de mais plano no geral, tem essa subida de cerca de 800 metros, duas vezes, castiga. Fiquei satisfeito.
Acho que o João também gostou, fechou os 5km com 29m51s, pra quem não treina regularmente, e está apenas começando a tomar gosto pelas corridas, foi muito bem.
Depois da prova, a já tradicional Farra do Bolo na Tenda da 100 Juízo, e hoje tinha bolo de todos os tipos e recheios. Ótimo pra repor as energias e confraternizar com os amigos no pós prova.
Agora serão 3 semanas de treinos, para a nova tentativa de baixar tempo no dia 23 na Oscar Fashion Running Adidas. 
Malucos do Asfalto de todas as tribos